Preço de casas em São Paulo

Numa altura em que o mercado imobiliário suscita dúvidas pro estar constantemente sujeito a pressões e bolhas que já contribuíram para o endividamento de muitos indivíduos a nível mundial e também para uma desconfiança no mercado como nunca dantes visto, é importante soltar informações relativamente a uma temática crítica, o preço das casas, segundo o SECOVI, o número de imóveis novos vendidos caiu 35% em 2014, o que obriga a que se dê melhores condições

Quando pensamos no preço das casas, pensamos num valor que é determinado aleatoriamente, no entanto, este valor é tudo menos aleatório e depende de componentes diretas e também indiretas que influenciam a escolha do consumidor, neste artigo iremos conhecer todos esses aspetos, bem como soltar informações relativamente ao preço de imóveis em São Paulo, uma região muito atrativa.

Dicas para conhecer o preço de casas

 

Dicas para conhecer o preço de casas

Hoje em dia, é muito importante uma prospeção do mercado antes de passar à compra de casa. Porque o preço de casas depende de muitas variáveis, região, tipologia, número de quartos, vizinhança, quantidade e qualidade de serviços, presença de algum atrativo climático ou físico que possibilite migrações de população, qualidade de vida, rendimento, todas estas variáveis influenciam o preço de imóveis. Por exemplo, no presente ano e segundo a FIPE, os preços dos imóveis registam uma queda de 3%, sinal de que existe mais oferta que procura.

Estes são os fatores diretos, mas temos também fatores indiretos, como por exemplo, o tempo que a casa está no mercado, segundo as leis da economia, quanto mais tempo um imóvel estiver no mercado, terá maior propensão a desvalorizar, visto que é um ativo que não tem mercado, logo o proprietário tem de ajustar o preço de modo a incentivar a procura, ainda mais quando a SECOVI indica que podem ocorrer quedas de 10% nas vendas de imóveis este ano. Conhecer estes fatores é um trabalho exaustivo, mas muito necessário de modo a que a sua escolha possa ser a mais ponderada possível quando conhecer o preço de apartamentos ou o preço de imóveis.

Preço de imóveis em São Paulo

 

>Preço de imóveis em São Paulo

São Paulo é um dos melhores estados para residir no Brasil, e isso torna o preço de casas por vezes inacessível, contudo, existem zonas de São Paulo onde o preço dos apartamentos ainda é acessível e com localizações muito atrativas. É o caso de Osasco, situada em São Paulo, tem imóveis apreçados em 575 657 reais e um preço por metro quadrado de 3 780 reais. Osasco é uma das cidades com maior potencial no Brasil, com mais de 200 anos de história e estando presentemente no 4º lugar em relação às 100 melhores cidades no Brasil com população superior a 1 milhão de habitantes e com condições para investir em imóveis.

No caso de Osasco, podemos afirmar que o preço, face ao potencial demonstrado, é muito barato, sendo uma cidade com tanto potencial, numa região com muita vitalidade, a tendência é para existir maior procura. Com o aumento da procura, os preços certamente irão disparar nos próximos tempos, como você pode ver, é importante fazer estas pesquisas antes de avançar para a compra de um imóvel.

Por outro lado, temos a cidade de Barueri, a 14ª cidade mais rica do Brasil, e o que estes dados implicam? Que sendo uma cidade já rica, a tendência é que o padrão de vida seja mais baixo, já esteja mais saturado e portanto, sendo mais difícil de entrar e com preços de casa mais altos. A realidade é que o metro quadrado de Barueri está avaliado em 6 219 reais, o que automaticamente faz disparar o valor dos imóveis para valores acima dos 700 000 reais, um valor que começa a entrar no incomportável para grande parte das famílias.

Elementos a ter em consideração no preço de imóveis

 

Elementos a ter em consideração no preço de imóveis

Existem duas correntes de pensamento em relação ao preço de apartamentos. A primeira fala dos três pontos base no estabelecimento do preço de imóveis: A localização, a qualidade e o próprio preço. A localização automaticamente condiciona o preço, dependendo dos fatores de atratividade que já foram descritos no artigo. A qualidade dos imóveis pode ser melhorada com investimento, portanto é um ponto que não é tão crítico, pois pode ser alterado. O preço em si, condiciona o próprio preço de mercado. Em termos mais simples, existe o preço que o proprietário define, e que gostaria de receber, mas também há a valorização feita pelo mercado, e este ponto também foge muito à vontade subjetiva, a oferta e a procura são os elementos que determinam o preço real.

A segunda corrente também são três pontos base: Localização, localização e localização. Na base deste raciocínio está a premissa de que a localização é um ponto imutável, você não consegue mudar o seu imóvel da localização e daí que o preço de apartamentos estará sempre dependente da localização e de como a mesma evolui. Já a qualidade é um ponto mutável pelo proprietário, bem como o preço pedido, sendo dois pontos mutáveis, acabam por não ter peso no estabelecimento do preço de imóveis quando comparado com o fator localização.

Ambas as correntes de pensamento estão corretas, depende sempre do local onde aplicamos as mesmas, contudo, não se pode descurar o juro. O Sistema Financeiro da Habitação (SFH) tinha uma taxa de juro de 8,5% e que subiu para 9% e o Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI) que tinha uma taxa de 9,1%, subiu para 10,7%, todas estas taxas são ao ano, o que implica que na compra de um imóvel, estes aumentos podem representar que você pagará o triplo do valor do preço de mercado real de um imóvel e que vão condicionar a aquisição do mesmo.

Читайте также

Mercado imobiliário em São Paulo: Vendas e lançamentos registram queda

Mercado imobiliário comercial em Curitiba é o 3º maior do Brasil

Venda de imóveis: confira os documentos necessários

Pensando em alugar um imóvel? — Veja dicas para alugar sem erro!

Mercado imobiliário em Brasília: Quadradinho aconchegante

Добавить комментарий

Ваш e-mail не будет опубликован. Обязательные поля помечены *